Introducão

Os cinco formatos de comunicação MARC 21, Formato MARC 21 para dados bibliográficos , Formato MARC 21 para dados de autoridade , Formato MARC 21 para dados de coleção , Formato MARC 21 para dados de classificação e o Formato MARC 21 para informações da comunidade, são padrões amplamente usados ​​para a representação e intercâmbio de dados bibliográficos, de autoridade, coleções, classificação e informações da comunidade em formato legível por máquina.

Um registro MARC é composto por três elementos: a estrutura do registro, a descrição do conteúdo e o conteúdo dos dados do registro. A estrutura de registro é uma implementação do padrão internacional Format for Information Exchange (ISO 2709) e sua contraparte americana, Bibliographic Information Interchange (ANSI / NISO Z39.2). A descrição de conteúdo – os códigos e convenções estabelecidos explicitamente para identificar e caracterizar posteriormente os elementos de dados em um registro e para apoiar a manipulação desses dados – é definido por cada um dos formatos MARC. O conteúdo dos elementos de dados que compõem um registro MARC é geralmente definido por padrões externos aos formatos. Alguns exemplos podem ser: International Standard Bibliographic Description (ISBD), Anglo-American Cataloguing Rules, Library of Congress Subject Headings (LCSH) ou outras regras de catalogação, tesauros de assuntos e sistemas de classificação usados ​​pela organização que cria um registro. O conteúdo de certos elementos de dados codificados é definido nos formatos MARC (por exemplo, o Líder ou o campo 008).

O Formato MARC 21 para Dados de Autoridade: Incluindo Diretrizes para Descrição de Conteúdo define os códigos e convenções (etiquetas, indicadores, códigos de subcampo e valores codificados que identificam os elementos de dados nos registros de autoridade em MARC). Este documento destina-se ao uso do pessoal envolvido na criação e manutenção de registros de autoridade, bem como daqueles envolvidos no projeto e manutenção de sistemas de comunicação e processamento de registros bibliográficos. Esta documentação também está disponível online, incluindo uma versão concisa e uma lista de campos simples em: www.loc.gov/marc/.

Escopo do formato de autoridades

O Formato MARC 21 para Dados de Autoridade é projetado para ser um portador de informações sobre as formas autorizadas de nomes, assuntos e subdivisões de assuntos a serem usados ​​na construção de pontos de acesso em registros MARC, as formas desses nomes, assuntos e subdivisões de assuntos que devem ser usados como referências as formas autorizadas e as inter-relações entre essas formas. Um nome pode ser usado como ponto de acesso principal, secundária, série ou assunto.

O termo nome se refere para:

  • Nomes pessoais (X00)
  • Nomes corporativos (X10)
  • Nome de eventos (X11)
  • Nome de jurisdições (X51)
  • Títulos uniformes (X30)
  • Combinações de nome/título

O termo assunto se refere para:

  • Termos tópicos (X50)
  • Nomes geográficos (X10)
  • Nomes de eventos (X11)
  • Nomes de jurisdições (X51)
  • Título uniforme (X30)
  • Combinações de nome/título

O termo subdivisão de assunto se refere para:

  • Termos de subdivisão geral (X80)
  • Termos de subdivisão cronológica (X82)
  • Subdivisão geográfica (X81)
  • Subdivisão de forma (X85)

Uma subdivisão de assunto pode ser usada com um nome ou assunto principal em um ponto de acesso de assunto estendido. Não pode ser usado como o elemento principal em um ponto de acesso principal, secundária, série ou assunto.

O Formato MARC 21 para Dados de Autoridade também fornece informações sobre as formas autorizadas de rótulo nodal. Um  rótulo nodal não é atribuído a documentos como um termo de indexação.


Tipos de registros de autoridade

Os registros de autoridade MARC são diferenciados de todos os outros tipos de registros MARC pela presença do código z (dados de autoridade) no Líder/06 (tipo de registro). A formulação de um nome, assunto, subdivisão de assunto ou título de um rótulo nodal  em um registro de autoridade é baseada em catalogação geralmente aceita e convenções de construção de tesauros (por exemplo, AACR2 ou LCSH). O conteúdo do restante dos registros de autoridade segue a prática da organização que cria o registro.

O formato MARC 21 para dados de autoridade identifica sete tipos de registros de autoridade em 008/09, (tipo de registro):

Cabeçalho estabelecido (código a) – Um registro de autoridade no qual o campo 100-155 contém um nome ou assunto estabelecido. Um registro de cabeçalho estabelecido também pode conter campos de remissivas para títulos variantes, títulos relacionados e anotações, registrando informações como as fontes usadas para estabelecer o cabeçalho e o tratamento da série.

Subdivisão (código d) – Um registro de autoridade no qual o campo 18X contém a forma autorizada de um termo geral, cronológico, de gênero/forma ou um nome geográfico que pode ser usado apenas como subdivisão de assunto de um cabeçalho estabelecido.

Cabeçalho estabelecido e subdivisão (código f) – Um registro de autoridade no qual o campo 15X contém um nome ou assunto estabelecido que também pode ser usado como subdivisão de assunto de outro cabeçalho estabelecido. (Uma organização pode optar por criar registros separados para o nome estabelecido ou cabeçalho de assunto e a subdivisão.)

Referência (código b ou c) – Um registro de autoridade no qual o campo 100-155 contém um nome ou assunto não estabelecido. Um registro de referência também contém o campo 260 (Ver referência complexa − Assunto), o campo 664 (Ver referência complexa − Nome) ou o campo 666 (Remissiva explicativa geral – Nome) para guiar o usuário para a forma estabelecida. Códigos separados são definidos em 008/09 para registros de referência cruzada e não cruzada. A distinção depende se o cabeçalho no campo 1XX no registro também é fornecido como uma remissiva cruzada em um campo 4XX, em outro registro de autoridade.

Referência e subdivisão (código g) – Um registro de autoridade no qual o campo 15X contém um nome ou assunto não estabelecido que também pode ser usado como subdivisão de assunto de um cabeçalho estabelecido. (Uma organização pode optar por criar registros separados para a referência e a subdivisão.)

Rótulo nodal (código e) – Um registro de autoridade no qual o campo 150 contém um termo não estabelecido que é a forma autorizada usada na seção sistemática de um tesauro para indicar a base lógica na qual uma categoria foi dividida.


Tipos de cabeçalhos

Em um registro de autoridade MARC, um cabeçalho é o conteúdo de um campo 1XX, 4XX ou 5XX que documenta a forma do cabeçalho usada para indexação e recuperação ou para fins organizacionais em um arquivo. Dois tipos de cabeçalhos são definidos no formato de autoridades:

Cabeçalho estabelecido – Um cabeçalho que está autorizado para uso em outros registros MARC como uma entrada principal (1XX), entrada secundária (700-730) ou entrada secundária de série (490 ou 800-830) ou como o elemento principal em uma entrada para assunto (600-655; 654-657). Nos registros de autoridades, os cabeçalhos estabelecidos são usados nos campos 100-155 (cabeçalhos) e nos campos 500-555 (remissivas “ver também”) para cabeçalho estabelecido (008/09, Tipo de registro, código a ou f).

Cabeçalho não estabelecido – Um cabeçalho que não está autorizado para uso em outros registros MARC como o elemento principal de um campo de acesso principal, adicionado, série ou assunto. Um cabeçalho não estabelecido pode ser uma referência a uma forma variante do cabeçalho estabelecido, uma forma do cabeçalho usada apenas para fins de organização de arquivo de autoridade ou uma subdivisão de assunto que é autorizada para uso com um cabeçalho estabelecido em um cabeçalho de assunto estendido. Em registros de autoridade, cabeçalhos não estabelecidos são usados nos campos 1XX (cabeçalho) e 4XX (remissivas) de referência (008/09, código b ou c), subdivisão (código d), referência e subdivisão (código g) e etiqueta do nó (código e) registros. Um cabeçalho não estabelecido também pode ser usado nos 4XX campos dos registros de cabeçalho estabelecidos (código a ou f).

Os cabeçalhos podem ser nomes, combinações de nome/título, títulos uniformes, termos cronológicos, termos tópicos, termos de gênero/forma, subdivisões, cabeçalhos de assuntos estendidos ou rótulos nodais.

  • Cabeçalhos de nome – Um cabeçalho que é um nome pessoal, de entidade coletvia, de evento ou de jurisdição (incluindo geográfico).
  • Cabeçalho de nome/título – Um cabeçalho que consiste em partes do nome e do título. A parte do nome contém um nome pessoal, corporativo, evento ou jurisdição. A parte do título contém o título pelo qual um item ou série é identificado para fins de catalogação e pode ser um título uniforme ou convencional, o título da folha de rosto ou um título de série.
  • Cabeçalho de título uniforme – Um cabeçalho que consiste no título pelo qual um item ou série é identificado para fins de catalogação quando o título não é inserido sob um nome pessoal, corporativo, evento ou jurisdição em uma construção de cabeçalho de nome/título.
  • Cabeçalho de termo cronológico – Um cabeçalho que consiste em um termo de assunto cronológico.
  • Cabeçalho de termo tópico – Um cabeçalho que consiste em um termo de assunto tópico.
  • Cabeçalho de termo de gênero/forma – Um cabeçalho que consiste em um termo de assunto de gênero/forma.
  • Cabeçalho de subdivisão – Um cabeçalho que consiste em um termo geral, forma, subdivisão geográfica ou cronológica. Um cabeçalho de subdivisão estendido contém mais de um termo de subdivisão de assunto (subcampos $v, $ x, $ y e $ z).
  • Cabeçalho de assunto estendido – Um cabeçalho de termo de nome, nome/título, título uniforme, termo tópico ou gênero/forma que inclui um ou mais termos gerais, de forma, geográficos ou de subdivisão de assunto cronológico (subcampos $v, $ x, $ y, ou $ z).
  • Cabeçalho de rótulos nodais – Um cabeçalho que consiste em um termo usado na seção sistemática de um tesauro para indicar a base lógica na qual uma categoria é dividida.

Uso de cabeçalhos em registros de autoridade

O Formato MARC 21 para Dados de Autoridade identifica três categorias de uso de cabeçalhos em registros: entrada principal ou secundária (008/14); entrada para assunto (008/15); e entrada secundária de série (008/16). Apenas cabeçalhos estabelecidos podem ser usados ​​como o elemento principal de pontos de acesso em registros bibliográficos. Os cabeçalhos estabelecidos por nome, nome/título e título uniforme podem ser usados ​​apropriadamente como qualquer uma, duas ou três das categorias de uso indicados em 008/14-16. Cabeçalhos para termos tópicos e assuntos estendidos podem ser usados ​​apenas como entradas de assuntos. Os cabeçalhos de subdivisão podem ser usados ​​apenas em entradas adicionais de cabeçalhos de assuntos estendidos.


Uso de cabeçalho em estruturas de autoridade

Um cabeçalho pode ser categorizado como adequado para um nome ou uma estrutura de autoridade de assunto. Cabeçalhos de Nome, nome/título e títulos uniformes que são formulados usando convenções de catalogação descritiva (008/10) são adequados para uma estrutura de autoridade de nome. As formas estabelecidas destes tipos de cabeçalhos são utilizadas no cabeçalho estabelecido (008/09, código a) e nos registros de cabeçalho e subdivisão estabelecidos (código f); formas não estabelecidas são usadas ​​em registros de referência (código b ou c). Certos campos de notas, remissivas e referências são usados ​​apenas em registros para cabeçalhos estabelecidos para estruturas de autoridade de nome.

Cabeçalhos para nome, nome/título, título uniforme, cronológico, tópico e gênero/forma (e cabeçalhos de assunto estendidos usando esses tipos de cabeçalhos) e cabeçalhos de subdivisão formulados usando sistema de cabeçalho de assunto/convenções de construção de tesauros (008/11) são adequados para uma estrutura de autoridade de assunto. As formas estabelecidas destes tipos de cabeçalhos são utilizadas no cabeçalho estabelecido (008/09, código a) e nos registros de cabeçalho e subdivisão estabelecidos (código f); formas não estabelecidas são usadas ​​em registros de subdivisão (código d), referência (código b ou c), referência e subdivisão (código g) e rótulo nodais (código e). Certos campos de anotações, remissivas e referência são usados ​​apenas em registros para cabeçalhos estabelecidos para estruturas de autoridade de assunto.


Informações sobre a descrição de séries

Os registros de autoridade que contêm um campo 1XX com um título uniforme ou um cabeçalho nome/título para uma série também podem conter informações sobre a descrição daquela série, caso o cabeçalho seja usado em registros bibliográficos. O termo série se aplica aos tipos de série identificados em 008/12: séries monográficas, itens com várias partes, frases semelhantes a séries e títulos de recursos seriados ocasionalmente analisáveis. Os elementos e campos que são usados ​​para registrar a descrição da série incluem três posições de caracteres no campo 008; link, número normalizado e número de chamada nos campos 0XX; e os campos de informações de descrição da série nos campos 64X.


Componentes dos registros de autoridade

Descrição das partes do registro

Um registro de autoridade MARC consiste em três componentes principais: o Líder , o Diretório e os campos variáveis. As informações a seguir resumem a estrutura de um registro MARC. Mais detalhes são fornecidos em Especificações MARC 21 para Estrutura de Registros, Conjuntos de Caracteres e Mídia de Troca .

  • Líder – Elementos de dados que fornecem principalmente informações para o processamento do registro. Os elementos de dados contêm números ou valores codificados e são identificados pela posição relativa do caractere. O Líder tem comprimento fixo em posições de 24 caracteres e é o primeiro campo de um registro MARC.
  • Diretório – Uma série de entradas que contêm a marca, o comprimento e a localização inicial de cada campo de variável em um registro. Cada entrada tem 12 posições de caracteres de comprimento. As entradas do diretório para campos de controle variável aparecem primeiro, sequenciadas pela marca de campo em ordem numérica crescente. Seguem as entradas para os campos de dados variáveis, organizados em ordem crescente de acordo com o primeiro caractere da etiqueta. A sequência armazenada dos campos de dados variáveis ​​em um registro não corresponde necessariamente à ordem das entradas correspondentes do Diretório. As etiquetas duplicadas são diferenciadas apenas pela localização dos respectivos campos no registro. O diretório termina com um caractere terminador de campo (ASCII 1E hex).
  • Campos variáveis – Os dados em um registro de autoridade MARC são organizados em campos variáveis , cada um identificado por uma marca numérica de três caracteres que é armazenada na entrada do diretório para o campo. Cada campo termina com um caractere terminador de campo. O último campo de variável em um registro termina com um terminador de campo e um terminador de registro (ASCII 1D hex). Existem dois tipos de campos variáveis .
  • Campos de controle de variáveis – os campos 00X. Esses campos são identificados por uma etiquetas de campo no diretório, mas não contêm posições de indicador nem códigos de subcampo. Os campos de controle de variáveis ​​são estruturalmente diferentes dos campos de dados de variáveis. Eles podem conter um único elemento de dados ou uma série de elementos de dados de comprimento fixo identificados pela posição relativa do caractere.
  • Campos de dados variáveis – os campos de variáveis ​​restantes definidos no formato. Além de serem identificados por uma etiqueta no diretório, os campos de dados variáveis ​​contêm duas posições de indicador armazenadas no início de cada campo e um código de subcampo de dois caracteres precedendo cada elemento de dados dentro do campo.

Os campos de dados variáveis são agrupados em blocos de acordo com o primeiro caractere da etiquetas, que com algumas exceções identifica a função dos dados no registro. O tipo de informação no campo é identificado pelo restante da etiquetas.

  • 0XX Números padrão, números de classificação, códigos
  • 1XX Cabeçalhos (estabelecidos e não estabelecidos)
  • 2XX Remissivas “ver” complexas
  • 3XX Remissivas “ver também” complexas
  • 4XX Remissivas “ver”
  • 5XX Remissivas “ver também”
  • 6XX Decisões de tratamento, notas
  • 7XX Entradas de ligação
  • 8XX Gráfias alternativas
  • 9XX Reservado para implementação local

Dentro dos blocos 1XX, 4XX, 6XX, 7XX e 8XX, certos paralelos de descrição de conteúdo são geralmente preservados. Os seguintes significados, com algumas exceções, são dados aos dois caracteres finais da etiqueta de campos:

  • X00 Nomes pessoais
  • X10 Nomes corporativos
  • X11 Nomes de reuniões
  • X30 Títulos uniformes
  • X48 Termos cronológicos
  • X50 Termos do tópico
  • X51 Nomes geográficos
  • X55 Termos de gênero/formulário
  • X80 Subdivisões gerais
  • X81 Subdivisões geográficas
  • X82 Subdivisões cronológicas
  • X85 Subdivisões do formulário

Nos campos de dados variáveis, os dois tipos de descrição de conteúdo a seguir são usados:

  • Posições do indicador – As duas primeiras posições dos caracteres nos campos de dados variáveis ​​que contêm valores que interpretam ou complementam os dados encontrados no campo. Os valores dos indicadores são interpretados de forma independente, ou seja, o significado não é atribuído aos dois indicadores considerados em conjunto. Os valores do indicador podem ser um caractere alfabético minúsculo ou numérico. Um espaço em branco (ESPAÇO ASCII), representado neste documento como um #, é usado em uma posição de indicador indefinida. Em uma posição de indicador definida, um espaço em branco pode ter um significado atribuído ou pode significar nenhuma informação fornecida.
  • Códigos de subcampo – Dois caracteres que distinguem os elementos de dados em um campo que requer manipulação separada. Um código de subcampo consiste em um delimitador (ASCII 1F hex), representado neste documento como $, seguido por um identificador de elemento de dados. Os identificadores de elementos de dados podem ser um caractere alfabético minúsculo ou numérico. Os códigos de subcampo são definidos independentemente para cada campo; no entanto, significados paralelos são preservados sempre que possível (por exemplo, nos campos 100, 400 e 600 de Nome pessoal). Os códigos de subcampo são definidos para fins de identificação, não de arranjo.

Registros de autoridade com múltiplos sistemas de escritas

Um registro de autoridade MARC pode conter dados em vários sistemas de escrita. Um sistema de escrita pode ser considerado o script principal do conteúdo de dados do registro, embora outros sistemas também sejam usados ​​para conteúdo de dados. (Nota: ASCII é usado para os elementos de estrutura do registro, com a maioria dos dados codificados também especificados dentro do intervalo de caracteres ASCII). Modelos gerais para dados são descritos no Apêndice C, junto com vários exemplos completos de registros.


Repetitividade de campos e subcampos

Teoricamente, todos os campos e subcampos podem ser repetidos. A natureza dos dados, entretanto, frequentemente impede a repetição. Por exemplo, um registro de autoridade pode conter apenas um campo 1XX; um campo 100 pode conter apenas um subcampo $a (nome pessoal), mas pode conter mais de um subcampo $c (títulos e outras palavras associadas a um nome). A repetitividade ou não repetitividade de cada campo e subcampo é especificada no próprio formato.


Campos de ligação

Os campos criados em um registro de autoridade podem ser especialmente vinculados usando uma técnica de ligação de campo geralmente aplicável. A técnica se baseia na sintaxe de dados no subcampo $8 (Campo de ligação e número de sequência) para identificar os campos vinculados. A estrutura e a sintaxe para o campo de ligação e o subcampo de número de sequência são descritas no Apêndice A.


Caractere de preenchimento e valores relacionados

Um caractere de preenchimento (ASCII 7C hex), representado neste documento como uma barra vertical (|), pode ser usado nos registros de autoridade no campo 008 e no subcampo $w das remissivas 4XX e 5XX e nos campos de entrada de ligação 700-785. Um caractere de preenchimento não pode ser usado no Líder, ou em etiquetas, indicadores ou códigos de subcampo. O uso do caractere de preenchimento em registros contribuídos para um banco de dados nacional também pode depender dos requisitos de nível nacional especificados para cada elemento de dados. A presença de um caractere de preenchimento em um registro de autoridade indica que o formato especifica um código a ser usado, mas o criador do registro decidiu não tentar fornecer um código.

O código u (desconhecido ou não especificado), quando definido, indica que o criador do registro tentou fornecer um código, mas não foi capaz de determinar qual deveria ser o código apropriado.

O código n (não aplicável) é definido em várias posições codificadas para indicar que a característica definida pela posição não é aplicável a um tipo específico de item ou tipo de registro.


Constantes de exibição

Uma constante de exibição é um termo, frase, espaçamento ou convenção de pontuação que pode ser gerado pelo sistema sob circunstâncias prescritas para tornar uma apresentação visual dos dados em um registro mais significativo para o usuário. No formato de autoridade, certas etiquetas (por exemplo, campo 770,[Nota da tradução] entrada de suplemento/edição especial), indicadores (por exemplo, os campos de remissiva 4XX e 5XX) e códigos de subcampo (por exemplo, os subcampos de subdivisão de assunto $v, $x, $y, e $z), e valores codificados (por exemplo, subcampo de controle $w/ $0) podem ser usados ​​para gerar constantes de exibição específicas. O uso de constantes de exibição é determinado por cada organização ou sistema. Exemplos de constantes de exibição são fornecidos em Convenções de entrada nas descrições dos campos.*


Responsabilidade pelo conteúdo do registro

O Formato MARC 21 para Dados de Autoridade serve como um veículo para dados de autoridade de todos os tipos e de qualquer organização. Em geral, a responsabilidade pelo conteúdo dos dados, descrição de conteúdo e transcrição dos dados de autoridade em um registro MARC, pode ser determinada pelo exame do campo indicado na seção de Partes responsáveis, logo abaixo. O conteúdo de certos elementos, no entanto, é restrito quando o elemento é controlado por uma agência ou a partir de uma lista controlada.


Partes Responsáveis

Nos registros não modificados, a organização identificada como fonte original de catalogação, em 008/39 e/ou 040 $a é responsável pelo conteúdo do registro. A organização identificada como agência transcritora no campo 040 $c é a responsável pela descrição do conteúdo e a transcrição dos dados.

Em registros modificados, as organizações identificadas em 040 $a e $d (agência modificadora) são coletivamente responsáveis ​​pelo conteúdo do registro. As organizações identificadas como agências transcritoras ou modificadoras nos campos 040 $c e $d são coletivamente responsáveis ​​pela descrição do conteúdo e pela transcrição dos dados.


Elementos de dados controlados por uma agência

Um elemento de dados controlado por uma agência é aquele cujo conteúdo é determinado por uma agência designada e tal dado é de responsabilidade desta agência, por exemplo, campo 010 (Número de controle da Biblioteca do Congresso). Embora seja geralmente fornecido pela agência designada, pode ser transcrito por outra organização.


Elementos de dados de lista controlada

Certos elementos de dados contêm dados de listas controladas mantidas por agências designadas, por exemplo, a Lista de Códigos MARC para Áreas Geográficas, no campo 043 (Código de Área Geográfica). Esses elementos são indicados no nível do campo ou subcampo no MARC 21 e apenas os valores das listas designadas podem ser usados. Se uma alteração ou adição for desejável para uma lista, a agência de manutenção da lista deve ser consultada.


Requisitos de nível de registro

Grupos de usuários podem ter requisitos de registro de nível total e mínimo para promover consistência entre as agências de catalogação. Isso deve ser amplamente divulgado para que todos os parceiros de intercâmbio estejam cientes.


Organização deste documento

Partes Principais

O Formato MARC 21 para Dados de Autoridade consiste em uma declaração resumida de descrição de conteúdo seguida por uma apresentação detalhada de cada designador de conteúdo. Seguindo as descrições do Líder e do Diretório, os campos variáveis de controle ​​são organizados em ordem de etiqueta (001-008). Os campos de dados variáveis ​​são apresentados nos seguintes agrupamentos, a fim de reunir os campos que atendem a funções relacionadas:

  • Números e Códigos
  • Cabeçalhos
  • Remissivas e Referências
  • Série
  • Notas
  • Entrada de vinculação de cabeçalho estabelecido
  • Gráficos Alternativos

Os apêndices deste documento fornecem informações sobre vários subcampos de controle (Apêndice A), exemplos de registros de nível completo (Apêndice B), exemplos de registro de múltiplas escritas (Apêndice C), uma lista alfabética de cabeçalhos ambíguos com marcação sugerida (Apêndice D), uma lista multilíngue de artigos iniciais definidos e indefinidos (Apêndice E), listas de mudanças no formato desde a última edição ou atualização (Apêndice F) e uma lista de fontes de código da organização (Apêndice G).


Seções de informações gerais

Para evitar a repetição, seções de informações gerais são fornecidas para grupos de campos com características semelhantes. Essas seções de informações gerais fornecem instruções para as descrições de conteúdo comuns a cada campo do grupo. A descrição de cada um dos campos refere-se à seção de informações gerais deste grupo e a qualquer seção de informações gerais relacionadas.

Para reduzir a repetição, a seção X– Informações Gerais é fornecida para tipos de cabeçalhos (Nomes pessoais X00; Nomes corporativos X10; Nomes de eventos X11; Títulos uniformes X30; Termos cronológicos X48; Termos tópicos X50; Nomes geográficos X51; Termos Gênero/Forma X55; Subdivisões gerais X80; Subdivisões geográficas X81; Subdivisões cronológicas X82; Subdivisões de formulários X85). Estas seções de informações gerais fornecem instruções para a descrição de conteúdo que são comuns a cada tipo de cabeçalho pessoal, seja ele usado em um cabeçalho 1XX, 4XX e 5XX, ou um campo de entrada de vinculação de cabeçalho 7XX. A descrição de cada um dos campos individuais (ou seja, 100, 600, 700, 800) se refere à seção X– Informações Gerais para esse tipo de cabeçalho.

Uma seção Remissivas e referências – Informações gerais descreve o uso dos campos de remissivas (campos 4XX e 5XX) e os vários campos de nota de referência (campo 260, 360 e campos 663-666) na construção de exibições de referências cruzadas desses campos. Também fornece instruções para aplicar o subcampo $i (Informações de relacionamento) e o subcampo $w (Subcampo de controle) nos campos 4XX e 5XX. A descrição de cada um dos campos de nota de referência contém as instruções detalhadas para a descrição de conteúdo do campo. É feita referência à seção Campos de Remissivas e Referências − Informações gerais apenas para descrições de exibição de referência cruzada. As descrições dos campos 4XX e 5XX referem-se à seção X– Informações Gerais e à seção  Campos de Remissivas e Referências para obter instruções de descrição do conteúdo.

Uma seção 7XX Campos de Entrada Vinculando Cabeçalho − Informações Gerais descreve o uso dos campos de vinculação e fornece instruções para aplicar o segundo indicador (sistema de cabeçalho de assunto/tesauro), subcampo $0 (número de controle de registro), subcampo $w (subcampo de controle), subcampo $2 (Fonte do cabeçalho ou termo) e subcampo $8 (Campo de ligação e número de sequência). As descrições individuais para os campos 700-785 listam todas as descrições de conteúdo para cada campo e referem-se à seção de informações gerais para o tipo de cabeçalho correspondente e à seção de informações gerais 7XX para diretrizes de aplicação. A primeira posição do indicador e todos os códigos de subcampo para o campo 788 (Ligação complexa) são detalhados na descrição do campo 788.


Componentes das Descrições Detalhadas

Uma descrição detalhada pode consistir em seis partes: lista de descrição do conteúdo; posição de caractere ou definição de campo e escopo; diretrizes para aplicação de descrição de conteúdo, com exemplos; convenções de entrada e histórico da descrição do conteúdo.

A área de listagem da descrição do conteúdo apresenta

  • o nome da descrição do conteúdo
  • o código de repetitividade/não repetitividade (R ou NR)

Para os campos Líder e de controle variável, a lista fornece o nome da posição do caractere e qualquer valor codificado definido. Para os campos de dados variáveis, a lista fornece o nome das posições do indicador e quaisquer valores codificados definidos e o nome dos códigos de subcampo e quaisquer valores codificados definidos. Para todos os campos de variáveis, o código de repetitividade/não repetitividade no nível do campo especifica se o campo pode ser repetido em um registro. Para campos de dados variáveis, o código de repetitividade do subcampo especifica se o código do subcampo pode ser repetido dentro de um campo.

A posição de caractere ou definição de campo e área de escopo descreve o conteúdo da posição de caractere ou campo, a adequação de seu uso em tipos específicos de registros de autoridade e fornece outras informações, como a repetitividade de campo em circunstâncias particulares, o uso de listas obrigatórias ou regras na formulação dos dados e etc.

As orientações para aplicação da área de descrição do conteúdo descrevem o conteúdo e o escopo de cada valor codificado, indicador ou código de subcampo e fornece outras informações, como adequação para uso e repetitividade em certas circunstâncias. Exemplos que mostram o uso da descrição do conteúdo são fornecidos imediatamente após a descrição. Os exemplos ilustram a aplicação da descrição do conteúdo MARC específico. Os dados podem ser mais completos ou menos completos do que seriam usados ​​na prática da catalogação real. A maioria dos exemplos reflete a aplicação de AACR2 e ISBD; no entanto, alguns refletem uma aplicação MARC generalizada. Outros exemplos ilustram pontos específicos. Nas seções X – Informações Gerais, os exemplos de campo de cabeçalho 1XX geralmente ilustram o uso dos descritores de conteúdo em um campo de remissiva 4XX ou 5XX. Nem os terminadores de campo e nem os terminadores de registro são mostrados nos exemplos usados ​​no Formato MARC 21 para Dados de Autoridade.

A área de convenções de entrada fornece orientação geral para a aplicação da descrição do conteúdo e para coisas como pontuação, espaçamento e o uso de constantes de exibição. As convenções de entrada esclarecem as práticas de pontuação MARC, especialmente com relação à pontuação final. Na discussão das práticas de pontuação, o sinal de pontuação é um ponto (.), Um ponto de interrogação (?), Um ponto de exclamação (!) Ou um hífen (-).

A área de Histórico da descrição do conteúdo fornece um registro de mudanças significativas na descrição de conteúdo. Os tipos de mudanças incluídas são:

  • descrições de conteúdo recém-definidos que afetam a consistência da codificação em um arquivo
  • códigos e valores redefinidos
  • mudanças nos códigos e valores para consistência entre as especificações MARC
  • mudanças na repetibilidade quando afetam a consistência do arquivo
  • reestruturação
  • descrição de conteúdo obsoleta. As designações de conteúdo obsoleto anteriormente definidas em apenas um formato são designadas [apenas USMARC] ou [CAN / MARC apenas]; itens não marcados foram definidos em ambos os formatos.

Nos formatos MARC é feita uma distinção entre descrição de conteúdo obsoleta e excluída. Uma descrição de conteúdo obsoleta é aquela que pode ter sido usada em registros MARC e que pode continuar a aparecer em registros criados antes da data em que se tornou obsoleta. Descrições de conteúdo obsoletas não são usadas ​​em novos registros. Uma descrição de conteúdo obsoleta é registrada na área Histórico da descrição do conteúdo. As instruções de descrição de conteúdo são fornecidas para a conversão retrospectiva de registros com elementos de dados que teriam sido identificados pela descrição de conteúdo obsoleta. Uma descrição de conteúdo excluída não é registrada na área de histórico e não aparecerá mais em nenhum lugar da documentação MARC. Uma descrição de conteúdo que foi reservada no MARC, mas não foi definida, ou uma que foi definida, mas é quase certo que não foi usada, pode ser excluída do formato. Uma descrição de conteúdo excluída está disponível para redefinição em um formato.


Convenções tipográficas

Ao longo deste documento, as seguintes convenções tipográficas são usadas:

  • 0 – O gráfico 0 representa o dígito zero em etiquetas, posições de caracteres de posição fixa, posições de indicadores e outros locais numéricos são usados. Este caractere deve ser distinguido de uma letra O maiúscula em exemplos ou texto.
  • # – O símbolo gráfico # é usado para um espaço em branco em campos codificados e em outras situações especiais onde a existência do espaço em branco de caractere pode ser ambígua. (Na maioria dos exemplos textuais, o espaço em branco é representado da maneira convencional, pela ausência de um caractere.)
  • $ – O símbolo gráfico $ é usado para a parte delimitadora de um código de subcampo. No texto, os códigos de subcampo são chamados de subcampo $a, por exemplo.
  • / – As posições de personagem específicas do Líder, Diretório, campo 008 e subcampo $w são expressas usando uma barra e o número da posição do personagem, por exemplo, Líder/06, $ w/0.
  • 1 – O gráfico 1 representa o dígito um (hex 31). Este caractere deve ser diferenciado de uma letra do alfabeto romano minúsculo (hex 6C) e da letra I do alfabeto maiúsculo (hex 4C) em exemplos ou texto.
  • | – O gráfico | representa um caractere de preenchimento em exemplos MARC. Quando esta marca aparece na margem esquerda, indica áreas do texto deste documento onde as alterações foram feitas.

Padrões e outros documentos relacionados a este formato

O Formato MARC 21 para Dados de Autoridade deve ser usado com os seguintes padrões e documentação relacionada. Quando um padrão é aplicável a dados em campos específicos do formato, os campos são apresentados entre colchetes após a citação.


Padrões nacionais e internacionais

As publicações da ISO podem ser obtidas na International Organization for Standardization (ISO) e seus agentes; e as publicações ANSI/NISO Z39 podem ser obtidas na National Information Standards Organization (NISO).

  • Format for Information Exchange (ISO 2709) e Bibliographic Information Interchange (ANSI/NISO Z39.2)
  • Code for the Representation of Names of Countries and their Subdivisions: Part 2, Country subdivision code (ISO 3166-2)
  • International Standard Book Numbering (ISBN) (ISO 2108)
  • International Standard Serial Number (ISSN) (ISO 3297) (ANSI/NISO Z39.9)
  • Representations of Dates and Times (ISO 8601)

Os padrões de conjunto de caracteres são especificados no documento MARC 21 Specifications for Record Structure, Character Sets, and Exchange Media.


Padrões MARC e outras publicações relacionadas

Essas publicações estão disponíveis na Library of Congress, Cataloging Distribution Service, Washington, DC 20541, EUA (distribuição mundial). Quando indicadas, essas publicações estão disponíveis na Internet.


Documentação substituída

Este documento substitui as edições mais recentes do Formato USMARC para Dados de Autoridade e do Formato de Comunicação MARC Canadense: Autoridades. Com o alinhamento desses formatos em 1997, uma única edição do formato poderia ser emitida.


Documentação USMARC

MARC 21 substitui a edição de 1993 do Formato USMARC para Dados de Autoridade: Incluindo Diretrizes para Designação de Conteúdo e atualizações Nº 1 (julho de 1995) e Nº 2 (março de 1997) dessa edição. Com a atualização nº 2, os formatos USMARC e CAN/MARC eram especificações de formato idênticas. A edição de 1993 substituiu a edição de 1987 do formato e suas quatro atualizações publicadas entre 1988 e 1991. A edição de 1987 incorporou o texto base da edição de 1976 e as atualizações subsequentes publicadas sob o título Autoridades: Formato A MARC.


Documentação CAN/MARC

MARC 21 substitui a edição de 1988 do Canadian MARC Communication Format: Authorities.


Manutenção da documentação original

O formato MARC 21 para dados de autoridade é preparado pelo Network Development e MARC Standards Office, pertencente a Library of Congress, em cooperação com a Content Management Division, Library and Archives Canada (anteriormente National Library of Canada) e Bibliographic Standards and Systems, da British Library. Por favor, direcione quaisquer questões relacionadas ao conteúdo deste documento para um dos seguintes:

Network Development and MARC Standards Office
Library of Congress
101 Independence Avenue, S.E.
Washington, DC 20540-4402, USA
Fax: +1-202-707-0115
E-mail: ndmso@loc.gov

Description Division
Library and Archives Canada
395 Wellington St.
Ottawa, Ontario K1A 0N4, Canada
Fax: +1-819-934-4388
E-mail: bac.marc21.lac@canada.ca

Collection Metadata
The British Library
Boston Spa, Wetherby
West Yorkshire LS23 7BQ, United Kingdom
Fax: +44 (0) 1937 546586
E-mail: metadata@bl.uk

O formato MARC 21 para dados de autoridade é organizado campo a campo, com cada campo paginado separadamente para facilitar a atualização dos campos. Atualizações periódicas de páginas novas e de substituição para o texto base e versões acumuladas do texto base estarão disponíveis no Cataloging Distribution Service, Library of Congress, Washington, EUA (distribuição mundial) e disponíveis no Canada from Publishing and Depository Services, Public Works and Government Services Canada (PWGSC), Ottawa, Ontário K1A 0S5, Canadá (distribuição canadense). Sua disponibilidade será anunciada no site do MARC hospedado pela Library of Congress, no site do MARC da Library and Archives Canada, em listas de discussão e por meio de comunicados à imprensa da biblioteca e para aqueles que adquirirem o volume básico inicial. As atualizações também estão disponíveis mediante pedido permanente na Library of Congress e no Canadian Government Publishing-PWGSC. Esta publicação e todas as atualizações são fornecidas a todos os compradores dos arquivos de registros de autoridade do Library of Congress MARC Distribution Service files of authority records como parte de sua assinatura de registro MARC.


Histórico

Histórico da tradução:

  • 2021-05-26 – Publicação da tradução
  • 2021-09-15 – Correção do endereço URL para “Símbolos e políticas de empréstimo entre bibliotecas no Canadá”