Apêndice A – Subcampos de controle

Definição e escopo do campo

As descrições de subcampos são usadas ​​para ligar dados de campo a instituições específicas, a outros registros ou a outros campos. Esses subcampos são definidos para a maioria dos campos do formato e, portanto, suas descrições estão reunidas neste apêndice. Os subcampos são incluídos nas listas de subcampos de nível de campo onde quer que sejam definidos, com apontadores para este apêndice.


Subcampos

$0 – Número de controle de registro de autoridade ou número padrão

O subcampo $0 contém o número de controle do sistema da autoridade relacionada ou registro de classificação, ou um identificador padrão, como um International Standard Name Identifier (ISNI). Esses identificadores podem estar na forma de texto ou em um Uniform Resource Identifier (URI). Se o identificador for texto, o número de controle ou identificador é precedido pelo código de Organização MARC apropriado (para um registro de autoridade relacionado) ou o código-fonte do Identificador Padrão (para um esquema de identificação padrão), entre parênteses. Quando o identificador é fornecido na forma de um protocolo de recuperação da Web, por exemplo, HTTP URI, nenhum parêntese precedente é usado.

O subcampo $0 pode conter um URI que identifica um nome ou uma etiqueta para uma entidade. Quando desreferenciado, o URI aponta para informações que descrevem esse nome. Um URI que identifica diretamente a própria entidade está contido no subcampo $1.

Consulte a Lista de códigos MARC Code List for Organizations para obter uma lista de códigos de organizações e Standard Identifier Source Codes para sistemas de código para identificadores padrão. O subcampo $0 pode ser repetido para diferentes números de controle ou identificadores.


710 20 $a Royal Society of Medicine Services (Great Britain) $0 (DLC)n##86108151#
511 20 $a Congrès européen de droit rural $0 (DLC)n##82111965#
730 #0 $a Dead Sea scrolls $0 (DLC)n##79071139#
751 #0 $a Zimbabwe $0 (DLC)n##80089993#
024 7# $a 0000000121491740 $2 isni
[ISNI para Ruth Rendell]
100 1# $a Rendell, Ruth, $d 1930-
500 1# $a Vine, Barbara, $d 1930 $0 (isni)0000000368647620 $0 http://id.loc.gov/authorities/names/n88276221
[ISNI para Barbara Vine] [Barbara Vine é um pseudônimo usado por Ruth Rendell.]
500 1# $a Yeats, W. B. $q (William Butler), $d 1865-1939 $0 http://id.loc.gov/authorities/names/n78095579 $1 http://id.loc.gov/rwo/agents/n78095579

$1 – URI do objeto do mundo real

O subcampo $1 contém um URI que identifica uma entidade, às vezes chamada de Coisa, Objeto do Mundo Real ou OMR, seja real ou conceitual. Quando desreferenciado, o URI aponta para uma descrição desta entidade. Um URI que identifica um nome ou uma etiqueta para uma entidade está contido em $0.

500 1# $a Goings, Mary Seach, $d 1916-2015 $0 http://id.loc.gov/authorities/names/no2016071283 $1 http://id.loc.gov/rwo/agents/no2016071283
374 ## $a Astronauts $0 http://id.loc.gov/authorities/subjects/sh85008988 $1 http://dbpedia.org/resource/Astronaut $2 lcsh
380 ## $a Horror films $0 http://id.loc.gov/authorities/genreForms/gf2011026321 $1 http://www.wikidata.org/entity/Q200092 $2 lcgft

$5 – Instituição à qual o campo se aplica

Código MARC da instituição ou organização que adicionou um campo de entrada de remissiva, referência ou ligação a um registro de autoridade. É usado para informações específicas da instituição que podem ou não se aplicar ao uso universal do registro de autoridade.

Consulte a MARC Code List for Organizations para obter uma lista das fontes usadas nos registros MARC 21.

400 1# $a King, Kennedy $5 NNU
485 ## $v Art songs $5 NjP
585 ## $v Acronyms $5 DLC
700 05 $w a $a Francis, of Assisi, $c Saint, $d 1182-1226 $5 CaOONL

$6 – Ligação

Dados que ligam campos que são representações de escritas diferentes umas das outras. O subcampo $6 pode conter o número da etiqueta de um campo associado, um número de ocorrência, um código que identifica a primeira escrita encontrada em uma varredura da esquerda para a direita do campo e uma indicação de que a orientação para uma exibição dos dados do campo é da direita para esquerda. Um campo regular (não 880) pode ser ligado a um ou mais campos 880, todos contendo diferentes representações de escrita dos mesmos dados. O subcampo $6 está estruturado da seguinte forma:

$6 [etiqueta ligada]-[número de ocorrência]/[código de identificação da escrita]/[código de orientação]

O subcampo $6 é sempre o primeiro subcampo do campo.

Descrições de registros de múltiplas escritas, com exemplos, estão em Apêndice C: Registro de múltiplas escritas; as especificações para o campo 880 estão sob esse campo; especificações para conjuntos de caracteres e repertórios para escritas são encontrados em MARC 21 Specifications for Record Structure, Character Sets, and Exchange Media.


Etiqueta de ligação e número de ocorrência

Etiqueta de ligação e número de ocorrência – a parte da etiqueta de ligação contém o número da etiqueta do campo associado. Esta parte é seguida imediatamente por um hífen e a parte de dois dígitos do número de ocorrência s. Um número de ocorrência diferente é atribuído a cada conjunto de campos associados dentro de um único registro. A função de um número de ocorrência é permitir a correspondência dos campos associados (não sequenciar os campos dentro do registro). Um número de ocorrência pode ser atribuído aleatoriamente para cada conjunto de campos associados. Um número de ocorrência de menos de dois dígitos é justificado à direita e a posição não utilizada contém um zero.

Quando não existe um campo associado ao qual um campo 880 esteja ligado, o número de ocorrência no subcampo $6 é 00. É utilizado se uma agência deseja separar escritas em um registro (Ver Apêndice C: Registro de múltiplas escritas). A parte da etiqueta de ligação do subcampo $6 conterá a etiqueta que o campo regular associado teria se existisse no registro.

100 1# $6 880-01 $a [Cabeçalho em escrita latina]
880 1# $6 100-01/(2/r $a [Cabeçalho em escrita Hebraica]
880 ## $6 675-00/(2/r $a [Citação da fonte em escrita hebraica]
[O segundo campo 880 não está ligado a um campo associado. O número da ocorrência é 00.]

Código de identificação da escrita

Código de identificação da escrita – o número da ocorrência é seguido imediatamente por uma barra (/) e o código de identificação da escrita. Este código identifica a escrita alternativa encontrada no campo. Os seguintes códigos são usados:

CódigoEscrita
(3Árabe
(BLatina
$1Chinês, japonês, coreano
(NCirílico
(SGrego
(2Hebraico

880 1# $6 100-01/(N $a [Cabeçalho em escrita cirílica]

Esses códigos foram definidos com base nas sequências de saída do conjunto de caracteres codificados MARC-8 definidas de acordo com a ISO IEC 2022, “Estrutura do código de caracteres e técnicas de extensão” (equivalente a ANSI X3.41, “Técnicas de extensão de código para uso com 7 bits e conjuntos de caracteres de 8 bits”). Os códigos estão descritos na MARC character set documentation.

Em um ambiente Unicode, os códigos de identificação de escrita podem ser retirados da ISO 15924 “Códigos para a representação de nomes de escrita”. Podem ser usados ​​ valores alfabéticos (consistindo em quatro letras) ou valores numéricos (consistindo em três dígitos).

800 1# $6 100-01/Cyrl $a [Cabeçalho em escrita cirílica]
800 1# $6 100-01/220 $a [Cabeçalho em escrita cirílica]

O campo inteiro não precisa estar na escrita identificada no subcampo $6. Se mais de uma escrita estiver presente no campo, o subcampo $6 conterá a identificação da primeira escrita alternativa encontrada em uma varredura da esquerda para a direita do campo.

Observe também que o código de identificação da escrita é usado no campo 880, subcampo $6, mas esse elemento de dados geralmente não é usado para o subcampo $6 do campo regular associado. No campo associado, os dados são consideradas a(s) escrita (s) principal (is) do registro.


Código de orientação

Código de orientação – Em um registro MARC, o conteúdo do campo 880 é sempre registrado em sua ordem lógica, do primeiro ao último caractere, independente da orientação do campo. Para uma exibição do campo, a orientação do campo padrão é da esquerda para a direita. Quando o campo contém texto com orientação da direita para a esquerda, o código de identificação da escrita é seguido por uma barra (/) e o código de orientação do campo. O código de orientação de campo MARC para escritas da direita para a esquerda é a letra r. O código de orientação somente é incluído em campos com orientação da direita para a esquerda, uma vez que a orientação da esquerda para a direita é a orientação padrão em campos 880. (Veja MARC 21 Specifications for Record Structure, Character Sets, and Exchange Media para uma descrição detalhada da orientação do campo.)

880 ## $6 675-00/(2/r $a [Citação da fonte em escrita hebraica]
[O r indica a orientação da direita para a esquerda da escrita hebraica.]

Observe que o código de orientação é usado no campo 880, subcampo $6, mas esse elemento de dados geralmente não é usado para o subcampo $6 do campo regular associado. No campo associado, os dados são considerados como a orientação usual da (s) escrita (s) principal (is) para o registro.


$8 – Campo de ligação e número de sequência

Dados que identificam campos ligados e também podem propor uma sequência para os campos ligados. O subcampo $8 pode ser repetido para vincular um campo a mais de um outro grupo de campos. A estrutura e sintaxe para o campo de ligação e subcampo de número de sequência é:

$8 [número de ligação].[número de sequência]\[tipo de link de campo]

O número de ligação

O número de ligação é o primeiro elemento de dados no subcampo e é requerido se o subcampo for usado. É um número inteiro de comprimento variável que ocorre no subcampo $8 em todos os campos que devem ser ligados. Os campos com o mesmo número de ligação são considerados ligados.


O número de sequência

O número de sequência é separado do número de ligação por um ponto “.” e é opcional. É um número inteiro de comprimento variável que pode ser usado para indicar a ordem relativa de exibição dos campos ligados (números de sequência inferiores exibidos antes dos superiores). Se for usado, deve ocorrer em todos os subcampos $8 contendo o mesmo número de ligação.


O tipo de campo de ligação

O tipo de campo de ligação está separado dos dados anteriores por uma barra invertida “\”. É um código que indica o motivo da ligação e segue o número de ligação ou número de sequência, se houver. Os seguintes códigos de um caractere do tipo de campo de ligação foram definidos para uso no subcampo $8:

p – Origem dos metadados
Utilizado em um registro para ligar um campo a outro campo contendo informações sobre a origem dos metadados registrados no campo ligado.

u – Ligação geral, tipo não especificado
Usado nos casos em que um tipo de ligação específica não é apropriada. O código “u” pode servir como valor padrão quando não houver informação sobre o motivo da ligação disponível.


Histórico

  • $0 – Número de controle de registro [REDEFINIDO, 2010]
  • $0 – Número de controle de registro de autoridade ou número padrão [REDESCRITO, 2016]
    • Em 2016, o requisito de preceder um URI não referenciável (como um URI HTTP) no subcampo $0 com o código de prefixo entre parênteses “(uri)” foi removido.
  • $0 – Número de controle de registro de autoridade ou número padrão [REDESCRITO, 2017]
    • Em 2017, o escopo do subcampo $0 foi ampliado para incluir o número de controle de registro de classificação.
  • $1 – URI do objeto do mundo real [NOVO, 2017]
  • $6 – Ligação [REDESCRITO, 2018]
    • O Escopo do $6 foi ampliado para permitir o registro de códigos de identificação de escrita retirados da ISO 15924.
  • $8 – Campo de ligação e número de sequência
    • p – Origem dos metadados [NOVO, 2012]
    • u – Link geral, tipo não especificado [NOVO, 2016]

Histórico da tradução:

  • 2021-05-26 – Publicação da tradução